Teddy Bear - English for kids and teens - Inglês especializado para crianças e adolescentes

VOLTAR

NOVEMBRO / 2015 “A TEDDY BEAR ME PREPAROU MUITO BEM”


O jovem Alexandre Alves Lunardelli passou mais da metade de sua vida frequentando a Teddy Bear. Aos 23 anos, 13 dos quais como aluno da Escola, ele desfruta os benefícios de dominar o idioma inglês e de ir em busca de sua realização profissional. Atualmente, mora nos Estados Unidos, onde cursou Bacharelado em Composição e Teoria Musical na Jacksonville University, no estado da Flórida. Com seu inglês privilegiado, Alexandre trabalha no mercado musical, área que escolheu seguir carreira profissional, e está vivendo uma experiência enriquecedora: a de morar sozinho em um outro país, longe da família e dos amigos. “Essas experiências estão me fazendo crescer muito”, ressalta.

Entusiasmado com as novas perspectivas, Alexandre lembra da Escola com muito carinho. “A Teddy Bear virou uma família para mim”, elogia. “Sempre fui tratado com muito respeito por todos”. Na entrevista a seguir, ele fala mais sobre o desafio de viver no exterior, as conquistas já alcançadas e os bons tempos de aluno da Teddy Bear. Confira:

Você reside em Nashville, nos Estados Unidos e cursou Bacharelado em Composição e Teoria Musical na Jacksonville University, no estado da Flórida. Como tem sido essa experiência?

Morando e trabalhando nos Estados Unidos, onde estudou, Alexandre desfruta os benefícios de dominar o idioma inglês. Morando e trabalhando nos Estados Unidos, onde estudou, Alexandre desfruta os benefícios de dominar o idioma inglês.
Está sendo muito desafiador do ponto de vista psicológico, mas está valendo muito a pena. Os choques culturais foram e ainda estão sendo bem grandes. A cultura americana é completamente diferente da nossa, e ainda difere muito de estado para estado.
Do ponto de vista técnico, aprendi muito sobre composição musical, descobri minha paixão por trilha sonora, e até regi a orquestra da universidade, tocando minha música - algo que até então não tinha acontecido nessa escola! Isso foi tudo maravilhoso. O emprego que consegui agora, trabalhando na parte mais interna do mercado musical, também está sendo uma experiência e tanto! Essas experiências todas estão me fazendo crescer muito profissionalmente, mas, principalmente, no aspecto pessoal. Morando e vivendo sozinho, sem família por perto, aprendi muito sobre mim mesmo: do que gosto, do que não gosto, quem sou e aonde quero ir. Esse está sendo com certeza o maior aprendizado.

Estudar em uma universidade americana requer, entre outros atributos, o domínio do idioma inglês. Você enfrentou muitas dificuldades para fazer o curso?
Na verdade, não. Eu já havia morado no Canadá por 5 meses em 2008, e lá sim sofri pra entender o idioma, mas serviu como um treinamento para a próxima viagem. Aqui nos Estados Unidos, eu sofri mais para entender aspectos técnicos da linguagem do curso, essa linguagem mais universitária mesmo. Mas a Teddy Bear me preparou muito bem. Até recebo elogios de estranhos que não reconhecem meu sotaque brasileiro.

Você concluiu seus estudos na Teddy Bear em 2008, após passar alguns anos na Escola. Valeu a pena todo esse esforço? Até que ponto o conhecimento da língua inglesa te ajudou pessoal e profissionalmente?
Alguns anos? 13 anos! Valeu sim! Tenho certeza que se eu não tivesse essa preparação estaria muito mais receoso para vir estudar fora e não sei se conseguiria esse meu emprego atual. Lembro de não querer ir pra aula de inglês quando era pequeno, de fingir dores de cabeça e afins. Ainda bem que me forçaram (risos).
Não sei o quanto o meu resultado do TOEFL me ajudou na minha bolsa de estudo, mas imagino que tenha ajudado bastante. Fico triste em dizer, mas imagino que o fato de eu não ter um forte sotaque me poupa de preconceitos aqui onde moro.

Como foi a experiência de passar esses anos na Teddy Bear? Qual aula você mais gostava de participar? Sente saudades?
Sinto saudades, sim! Lembro de vários momentos com carinho na memória. Muitos dos professores da Teddy Bear focavam na parte prática da língua ao invés da teórica, que é a que os colégios ensinam. Sempre adorei as Cooking Experiences, principalmente as tortas de maçã. Também gostava muito das leituras de músicas. A Teddy Bear virou uma família para mim. Sempre fui tratado com muito respeito por todos. Mantenho contato com muitos colegas e professores até hoje.

Deixe uma mensagem para seus professores e também para os alunos que estudam na Teddy Bear.
Não há palavras para agradecer por toda a dedicação e o trabalho que vocês professores tiveram para ensinar o máximo que sabem para nós alunos, sempre de maneira divertida e eficiente. Continuem transformando estudantes em profissionais de sucesso, seja no Brasil ou em qualquer lugar do mundo. Aos professores, parabéns e obrigado!
Alunos, não desistam! Sei que pode parecer impossível aprender uma língua e, às vezes, entediante, mas a conquista de uma língua vem em passos lentos. Não deixem a peteca cair!