Teddy Bear - English for kids and teens - Inglês especializado para crianças e adolescentes

VOLTAR

ABRIL / 2015 “SOU MUITO GRATA A TODO O TEMPO QUE ESTUDEI NA TEDDY BEAR”


A estudante de Medicina da Universidade Federal de Santa Catarina, Júlia Castelan Bastian, acrescentará uma importante conquista em sua carreira profissional. Neste ano, ela inicia o curso de Ciências Biomédicas na University of Surrey, na Inglaterra.

Aprovada após rígido processo de seleção, Júlia comemora a realização de um sonho. “Estudar Ciências Biomédicas por um ano em uma universidade inglesa é um privilégio”, revela a jovem de 21 anos. Ex-aluna da Teddy Bear, onde estudou por 9 anos, ela faz questão de reconhecer a importância da Escola em sua formação. “Tenho certeza que aprendi inglês para sempre”, destaca.

Na entrevista abaixo, Júlia conta mais sobre suas expectativas, o orgulho de ser aprovada em um curso no exterior e os tempos de Teddy Bear. Confira:

O domínio da língua inglesa foi fundamental para a aprovação de Júlia Castelan Bastian no curso de Ciências Biomédicas na University of Surrey O domínio da língua inglesa foi fundamental para a aprovação de Júlia Castelan Bastian no curso de Ciências Biomédicas na University of Surrey
Recentemente você foi aprovada em um curso de Ciências Biomédicas oferecido pela University of Surrey. De que forma o inglês aprendido na Teddy Bear contribuiu para essa conquista?
Ter um inglês fluente abriu minhas portas para o mundo, me permitiu sonhar alto e buscar experiências que não seriam possíveis sem o domínio da língua. Poder estudar Ciências Biomédicas por um ano em uma universidade inglesa é um privilégio e a realização de um grande sonho. Não só consegui uma vaga no programa como pude estudar na universidade que foi, desde o princípio, minha primeira opção, algo que não seria possível sem o inglês. Hoje sou muito grata a todo o tempo que estudei na Teddy Bear e a todas as oportunidades que tive. Realizar esse sonho fez cada aula de inglês valer pena.

Como foi o processo de seleção para esse curso no exterior? Sentiu-se segura para fazer as provas em inglês?
Meu intercâmbio faz parte do programa Ciência Sem Fronteiras e um dos pré-requisitos para a inscrição é ter domínio da língua inglesa, sendo necessária a realização de uma prova de proficiência. No meu caso, prestei o IELTS (Internacional English Language Testing System), um prova que testa o domínio do inglês como língua internacional, nas suas quatro frentes principais: speaking, listening, writing e reading. Como tinha uma rotina muito corrida, não tive tempo de me preparar para a prova e acabei fazendo com o inglês que eu tinha aprendido ao longo dos 9 anos que estudei na Teddy Bear. A princípio fiquei um pouco receosa, mas na hora tudo foi tranquilo e me senti muito bem preparada.

Qual o sentimento de ser aprovada em um curso no exterior? Quais são suas expectativas para este novo desafio?
Sinto-me muito realizada e grata por essa oportunidade. Morar no exterior e estudar Ciências Biomédicas na Universidade de Surrey é a realização de um grande sonho. Espero aproveitar cada segundo dessa oportunidade maravilhosa e que meu inglês continue abrindo portas para mim e me permita sonhar alto sempre.

Você é estudante do curso de Medicina na Universidade Federal de Santa Catarina. O fato de dominar a língua inglesa facilita seu desempenho na faculdade?
Sem dúvida alguma! Grande parte da literatura científica é produzida no exterior e os principais livros e artigos médicos são escritos em inglês. Ler e escrever em inglês permite que eu tenha acesso às publicações mais recentes em Medicina e me mantenha atualizada. Muitas aulas e congressos são ministrados em inglês, sendo essencial o domínio da língua. Além disso, o curso de Medicina da UFSC possui a CLEV, uma organização estudantil que proporciona estágios médicos no exterior para alunos do curso, sendo o inglês um pré-requisito básico.

Você concluiu seus estudos na Teddy Bear em 2009, após alguns anos de estudo na Escola. Sente saudades desse período? Quais as melhores lembranças?
Sinto muitas saudades! As aulas contavam com filmes, música, arte, esporte e não se restringiam ao livro, algo que sempre valorizei muito. Lembro que esperava pelos dias de Cooking Experience, que eram os meus favoritos. Algo que me marcou muito foi quando decidi ler em inglês meu primeiro livro da série Harry Potter. Tinha 11 anos e, no início, achei uma leitura muito difícil, mas meus professores me incentivaram e não deixaram que eu desistisse. Terminar meu primeiro livro em inglês foi uma conquista que eu nunca esqueci e agradeço muito a Teddy Bear por isso.

Deixe uma mensagem para seus professores e também para os alunos que estudam na Teddy Bear.
Sempre vi a Teddy Bear como uma escola de inglês diferenciada e hoje tenho certeza que aprendi inglês para sempre. Entrei na Escola com apenas 7 anos e, desde então, cresci e amadureci muito. Hoje só tenho a agradecer a todos os professores e funcionários tão queridos, que me acompanharam durante todo esse tempo, me incentivando e não permitindo que eu desistisse. Muito obrigada por me mostrar que aprender pode, sim, ser divertido e que a criatividade e as brincadeiras têm espaço nesse processo.

Minha principal mensagem para os alunos da Escola é para que sonhem alto, sempre, e nunca deixem de acreditar em seu potencial, pois com um pouquinho de determinação e vontade podemos ir muito longe.