Teddy Bear - English for kids and teens - Inglês especializado para crianças e adolescentes

AOS PAIS

BENEFÍCIOS

Benefícios da aquisição de uma língua estrangeira na infância

» A infância é um período de muita importância para o aprendizado e para o desenvolvimento de um adulto saudável. Desde o nascimento, as crianças recebem estímulos que propiciam situações de aprendizagem. É acreditando nisso que a Escola Teddy Bear procura tornar toda e qualquer situação de aprendizagem uma experiência prazerosa e enriquecedora.

» Os anos 90 foram batizados como a década do cérebro devido às inúmeras pesquisas desenvolvidas em vários países. Esses estudos fornecem dados e suporte suficientes que fortalecem e agregam benefícios à ideia de que o aprendizado de uma língua estrangeira pode e deve começar desde cedo.

» Tais pesquisas têm apontado e nossa experiência tem comprovado os inúmeros benefícios da aprendizagem de uma língua estrangeira desde a mais tenra idade.

» Vivenciando uma língua estrangeira, as crianças estão expostas a diferentes linguagens: oral, corporal, audiovisual, sensorial, entre outras. Através dessas vivências, todos têm oportunidade de ouvir e contar histórias, cantar e dançar, correr e pular, colorir e recortar, brincar e dramatizar, plantar, participar de experiências culinárias, enfim, utilizar seus sentidos e expressar seus sentimentos.

» É assim, ouvindo e falando, que a criança aprende inglês na Escola Teddy Bear, onde todos os estágios de desenvolvimento, tanto emocional quanto intelectual e também de aquisição de um segundo idioma, são estimulados e respeitados.

Os benefícios de aprender língua inglesa antes da fase de alfabetização

Uma das dúvidas dos pais na hora de matricular o filho não alfabetizado em uma escola de idiomas é saber se o novo aprendizado não irá interferir na aquisição da língua-mãe, e se não será uma sobrecarga para a criança ter noções de uma segunda língua (L2) antes mesmo de ser alfabetizada em sua primeira língua (L1).

Estudos indicam que a aquisição dos sons da fala na L1 deve acontecer em torno dos 5 anos de idade e é após esta idade que as crianças são formalmente envolvidas em atividades de leitura e escrita nas escolas.O contato com estas habilidades auxiliam na concretização da língua falada e estimulam a percepção da relação entre os sons e as letras.

Quando uma nova língua é apresentada na sua forma oral às crianças que ainda não consolidaram as habilidades da linguagem escrita em sua L1, ela é assimilada pelos alunos sem gerar nenhuma interferência no sistema da L1, uma vez que a criança não é solicitada a representar os conteúdos aprendidos em sua forma escrita. É verdade que ela terá trabalho cognitivo para criar dois sistemas linguísticos, mas seu cérebro está pronto e apto para este desafio.

As crianças não alfabetizadas têm uma facilidade em “mudar o canal”. Sabe-se que os bebês têm potencial para adquirirem qualquer língua que lhes for apresentada dentro de um contexto social. Conforme recebem as informações linguísticas, eles as organizam e as armazenam formando o sistema de sons e possibilidades de uso da língua. Quando uma criança é exposta a mais de um idioma ela irá categorizar as informações das duas línguas (por exemplo o que pertence ao sistema do inglês e o que pertence ao do português) e irá armazená-las em dois sistemas distintos. Quanto mais cedo ela iniciar este processo, menos interferência da L1 (a mais presente na vida da criança) será observada em sua L2, tanto em relação à pronúncia quanto à gramática.

Especificamente sobre a alfabetização, sabe-se que ela acontecerá apenas uma vez na vida devendo ser feita preferencialmente na língua-mãe do aluno. Após ter sido alfabetizada em sua L1, por volta dos 7 anos, a criança será estimulada a criar novas estratégias de leitura e escrita que sejam adequadas ao novo idioma. O Educador, neste momento, deverá auxiliar o aluno a identificar e utilizar estratégias aplicáveis às duas línguas e a testar novas formas de lidar com o desafio, considerando as especificidades da L2.

Na Teddy Bear, para os alunos na faixa etária de 2 até pelo menos 7 anos de idade, o inglês fica restrito à comunicação oral dentro de um contexto lúdico e criativo de brincadeiras e fantasias. De uma forma geral, o aprendizado do inglês na Teddy Bear pode e deve estar associado à alegria de aprender e vivenciar experiências relevantes que estimulem o aprendizado do novo idioma tanto no nível da comunicação oral quanto escrita, sempre de forma lúdica e significativa.

Os alunos da Teddy Bear transportam seus conhecimentos de comunicação oral na língua inglesa e suas habilidades de leitura e escrita do português para obterem sucesso, com a mediação dos Educadores Culturais, também nas habilidades de leitura e escrita do inglês.

É importante que a Escola ofereça às crianças um ambiente que estimule o uso da nova língua de maneira natural e por meio de situações autênticas, relevantes e reais de interação humana na língua estrangeira. O aprendizado de uma L2, ainda nos primeiros anos de vida, terá reflexos positivos, porém não necessariamente imediatos nos alunos. Por aprender de forma natural, a criança assimilará os fundamentos da nova língua e terá mais facilidade em se comunicar fluentemente a partir do momento em que for recebendo conteúdos mais complexos. Aprender uma nova língua quando nosso cérebro está em processo de sistematização das informações linguísticas fará toda a diferença na qualidade do uso deste idioma.